Multimidia Luv Life

Meu diário Multimídia

Está online a 35.ª edição da Revista @espiritolivre!!

REL035_Capa

Demorou mais saiu! Aí estã a edição n. 35 da Revista Espírito Livre. Esta edição, excepcionalmente, trata de artigos relativos as palestras que ocorreram na prmeira edição do Fórum da Revista Espírito Livre, ocorrido em novembro de 2011. Vários de vocês estiveram presentes, o que muito me alegra, e agora, poder compartilhar com vocês um pouco do material que foi discutido no dia do evento, me alegra ainda mais.

Muito obrigado a todos que de alguma forma contribuiram para que mais uma edição da revista ganhasse vida. O meu obrigado a todos aqueles que acreditaram no evento: Prefeitura Municipal de Vila Velha, Itaipu Binacional, Prefeitura Municipal de Vitória, ES Convention Bureau, SERPRO e FAESA.

Quanto ao trabalho de edição deste número um agradecimento especial a Vera Cavalcante e ao Hélrio S. Ferreira.

Abaixo deixo um trecho do editorial da edição.

Organizar um evento não é tarefa fácil. Quem já organizou eventos, mesmo pequenos e de expressão local, sabe que não é uma tarefa simples. Organizar o I Fórum da Revista Espírito Livre foi muito gratificante, entretanto extremamente trabalhoso. Ao final senti aquela sensação de dever cumprido, de missão cumprida. Realmente algo muito bom de sentir.

Mas para quem não acompanhou as notícias do final do ano de 2011, no final do mês de novembro, mais precisamente no dia 29/11, a capital capixaba, Vitória, recebeu a primeira edição do Fórum da Revista Espírito Livre. O evento foi um sucesso e contou com a participação de muitos colaboradores da publicação, além é claro, de vários leitores que estiveram presentes durante todo o dia, em busca de conhecimento, informação de qualidade, ou para conhecer aqueles que fazem a Revista Espírito Livre regularmente.

A principal motivação para a realização do fórum da Revista Espírito Livre surgiu da necessidade de encurtar as distâncias entre leitores e colaboradores, já que a publicação existe apenas como uma revista digital. Outra motivação era a de levantar recursos para ajudar a sustentar a produção da revista, algo extremamente importante. Além disso, a proposta era de, ao final do evento, serem reunidos os trabalhos apresentados durante todo o dia, e compilados em uma edição especial, com a contribuição de textos dos palestrantes e parceiros envolvidos. Esta, portanto, a primeira de muitas. Assim espero.

Já estamos planejando edições em outras cidades, na esperança de poder atingir um público ainda maior de pessoas. Nas páginas desta edição você irá conferir alguns dos principais temas abordados durante o evento ocorrido em Vitória/ES.

Um forte abraço a todos!

Nota de lançamento e download gratuito: http://va.mu/TmXZ

Se você curtiu a revista, que tal dar uma força na divulgação? Temos perfil em rede social @espiritolivre e nosso site htp://www.espiritolivre.orgEstamos abertos à colaboração, sugestões e críticas. Fiquei a vontade e participe.

 Fonte: Assessoria de Comunicação.

1 Comentário »

Multinews: LibreOffice é destaque na nova edição da revista Espírito Livre

Mês de julho. Férias, descanso, sombra e água fresca, ah… privilégio para poucos. Nós da Revista Espírito Livre continuamos na batalha e trazemos a edição que apresenta em sua capa, a suíte de escritório líder nos computadores com GNU/Linux. As principais distribuições GNU/Linux já o assumiram como substituto do OpenOffice, recentemente doado pela Oracle para a Fundação Apache. Sendo assim, enquanto uma nova versão do Apache OpenOffice não é liberada, o LibreOffice continua seu caminho como sendo a escolha de uma maioria que busca uma suíte de escritório completa, bem como a minha escolha pessoal. É claro que não existem outras soluções para escritório, entretanto os demais ainda tem um longo caminho a trilhar.

Mas engana-se aqueles que o LibreOffice é a escolha só dos que utilizam GNU/Linux. Empresas e usuários que utilizam outros sistemas operacionais também o utilizam. Por ter a característica de ter seu código aberto, usuários de diversos sistemas se beneficiam das funcionalidades do referido software.

Com milhões de linhas de código, a suíte arrebanha simpatizantes mas também rivais e usuários insatisfeitos. A velocidade com o software é aberto e a compatibilidade com outros formatos são as principais queixas daqueles que não são “tão” fãs da suíte. O fato é que grande parte das queixas também estão relacionadas com outros elementos, além do próprio LibreOffice. Sendo assim, culpá-lo por não se comportar da forma que este ou aquele usuário gostaria, não seria a atitude mais prudente. A contribuição, colaboração na construção de novos recursos ou correção e relato de bugs podem sim, ajudar a torná-lo uma solução ainda mais profissional do que já é. E todos, de alguma forma, podem contribuir na melhora do software, esta é a mágica que o software livre proporciona. O usuário final, aquele que não entende de programação, não conhece de design mas acha que um botão diferente poderia melhorar sua usabilidade, pode contribuir com sugestões. Aquele que é fluente em outras línguas também pode ajudar na tradução. No site oficial [http://pt-br.libreoffice.org] o usuário descobre como pode ajudar a torná-lo o que ele, o usuário, deseja e espera de uma suíte de escritório. A comunidade agradece.

Temos 4 entrevistados, sendo que 3 internacionais: Sophie Gautier e Italo Vignoli, ambos da The Document Foundation, Immo Wille, da Universidade de Zurique. Entrevistamos ainda Vitor Micillo, criador da Rede Social Doode.

Além disso, esta edição está repleta de outras contribuições tornando-a uma das maiores edições já publicadas pela Revista Espírito Livre. Vários eventos estão em parceria com nossa equipe, proporcionando várias promoções disponíveis. E muita coisa boa vem por aí. Se você ainda não participou de nossos sorteios, não perca tempo!

Iris Fernández, direto da Argentina, fala dos benefícios do uso do software livre na educação e Daniel Bruno nos traz a cobertura do FUDCon 2011, que aconteceu no Panamá. Filipo Tardim mostra forma de clara como compilar o kernel do Ubuntu e Rodrigo Griffo apresenta a instalação do CentOS via Netinstall. E tem muito mais.

Um agradecimento especial a Eliane Domingos que esteve a frente de grande parte das matérias relacionadas ao LibreOffice, bem como todos os outros, que de alguma maneira, nos ajudaram neste trabalho colossal. Esta edição realmente deu trabalho. E descanso?! Nem aqui, nem na China.

Um forte abraço a todos, colaboradores e leitores!

Deixe um comentário »

Multinews: Saiu a nova edição da Revista Espírito Livre!

A edição deste mês apresenta um tema que por muitos é considerado polêmico por justamente ir contra a alguns conceitos enraizados em nossa sociedade, de que só é possível aprender diante de um professor e se transpormos essa ideia para o universo real significaria dizer que a educação, de um modo geral, só se dá através de alguém sentado, frente a um professor, real e físico. Mas o tutor a distância e o professor que estão a distância não são físicos e reais? E as aptidões? Eles as têm? E se não as têm como verificar estando a distância? Os alunos aprendem, ou fingem aprender só para alcançar a tão sonhada “nota”? Ele vai “colar”, já que o professor “não está vendo”? Como avaliar, medir e constatar se houve absorção e troca de conhecimento? As dúvidas e questionamentos continuam, já que a EAD, apesar de não ser tão nova assim (desde o século XIX já se praticavam metodologias neste sentido). O ensino por correspondência, tele-aula, vídeo-aula, manuais, ensino pelo rádio, e tantos outros métodos já foram utilizados (e em alguns lugares ainda continuam sendo), mas com a ressalva de que agora a tecnologia envolveu-os de novas possibilidades, além de diminuir os custos e as distâncias. O EAD proporciona, mesmo a distância, o que nem sempre conseguimos compreender presencialmente: a soma de nossas experiências pode resultar em uma terceira experiência, e o meio digital é propício para isso, dada a quantidade de novos recursos disponíveis, dentro e fora dos ambientes de estudo.

Mas que ferramentas utilizar? Já temos soluções maduras o suficiente para suprir o espaço ocupado por uma sala de concreto e um quadro branco com pincel? E os profissionais estão preparados para todas essas mudanças? Eles estão acompanhando? Estão interessados em acompanhar? O perfil do profissional de educação nesta (nova) era de certa forma muda, e os pré-requisitos enquanto conhecimentos também. Agora não basta dominar a matéria e saber manusear um livro, também deve-se dominar “o bicho de sete cabeças”, chamado computador. Claro que vários de nossos professores estão sabiamente preparados e dispostos a apontar nesta direção, entretanto diante de todas as políticas públicas que hoje percebemos a nossa volta, direcionadas ao ensino como um todo, ainda temos muito a caminhar. E mesmo diante das medidas atualmente tomadas pelos governos, sabemos que tal metodologia ainda atinge uma parcela relativamente pequena da população.

Entretanto, na iniciativa privada, nas empresas a realidade mostra-se diferente, e caminhando a passos largos. Cursos, treinamentos, reciclagens profissionais, seminários, e tantas outras medidas já são realidade em diversos nichos. O treinamento que antes demandava uma sala física em um local específico dentro da empresa, hoje demanda um servidor, softwares específicos e ambiente mudou, agora é virtual, como os ambientes virtuais de aprendizagem. E nesta edição tratamos de acompanhar vários, entre eles o Amadeus, um projeto brasileiro em meio a tantas soluções criadas originalmente fora de nosso país, como é o caso do popular Moodle, amplamente utilizados por universidades e empresas. Vários colaboradores, e entre eles, vários convidados, apresentaram de forma primorosa soluções em código aberto que podem ser utilizadas nas mais variadas situações.

Além do tema principal, a edição 27 está repleta de outras matérias igualmente importantes: Fabrício Araújo continua com o tema LTSP, bem como a coluna sobre LibreOffice. Birgitta Jonsdottir, ativista e membro do parlamento islandês também participa desta edição com uma reflexão bastante pertinente sobre o uso de nossas informações por diversas empresas.

Faça o download da revista clicando aqui!

 

Deixe um comentário »

Uma história de amor… com o Ubuntu!

O ano era 2006, eu estava saindo da adolescência quando o meu pai resolver comprar um computador pra ele. Essa notícia soou como música para os meus ouvidos, mas tive uma grande decepção assim que fui ver a “máquina” que ele havia comprado. Me deparei com um sistema operacional diferente DAQUELE que eu estava habituada a usar. O choque foi grande e eu me negava a usar o tal do linux Mandriva por vários motivos, pois pra mim tudo parecia mais difícil, complicado e o outro sistema era bem mais fácil, fora que a interface era meio esquisitinha, feinha mesmo. Não demorou muito pra meu pai também o rejeitar e trocar pelo outro OS.

Em 2009, passei no vestibular e fui estudar em uma faculdade que utilizava diversos sistemas operacionais em seus laboratórios, mas para poder entrar na internet, adivinhem qual era o sistema requisitado? O Ubuntu! No início foi aquele choque, né. Toda mudança gera uma crise até que você passa a se adaptar ao novo e depois percebe que esse novo já faz parte de você. Tudo clareou, passou a ser tão simples pra mim e tudo nele era fácil de fazer e era até bonitinho, acho que a versão era a 8.10. Definitivamente não foi paixão a primeira vista, mas foi me conquistando aos poucos e o simples fato de ser distribuição gratuita de um sistema bom, seguro e bonito, ah tipo assim, gamei!!

Não tenho um grande conhecimento em linux, me considero newbie (http://bit.ly/amAhb), mas me situo entre os 30 milhões de usuários de cansaram do tradicional e aderiram ao novo, ao sistema do futuro! Ahahaha Só um pouco bairrista,né? Então, eu sou mais uma usuária doméstica que não troca o sistema que usa por nada nesse mundo, nem por mais que alguns amiguinhos que adoram me contrariar dizendo que Ubuntu ainda não pode ser trocado pelo Win por naõ ter suporte para alguns programas tais como, ilustrator e por aí vai, mas eu defendo dizendo que brevemente isso vai fazer parte do passado, assim como foi a magnanimidade de outros sistemas. Hehehe

Antes que comecem a se perguntar o motivo pelo qual estou falando do Ubuntu nesta tarde de domingo, lhes digo que justamente hoje dia 10.10.2010 está saindo do forno a mais nova distribuição do Ubuntu, nominada de Maverick Meerkat. A versão veio com algumas novidades bacanas, mas não muitas com relação à última versão 10.4 que é a que eu uso.

VANTAGENS DE USAR UBUNTU

  • Após a instalação, o sistema já vem praticamente pronto para ser utilizado, dispensando configurações extras, ao contrário de outros sistemas existentes;
  • Vem pronto para utilizar a internet e vem com um dos maiores browsers do planeta;
  • Conta com diversos programas que facilitam a sua vida virtual, tais como gwibber, um agregador de redes sociais, feito sob medida para aqueles que não conseguem viver sem acessar seu twitter e facebook. Já o empathy, é um mensageiro instântaneo compatível com os mais diversos mensageiros;
  • já em sua parte multimídia, o sistema conta com o rithymbox, um poderoso music player e como ele é possível gerenciar suas bibliotecas e fazer as sincronizações que precisar, e tudo isso da forma mais prática possível;
  • Já na parte audiovisual, possui o totem, um gerenciador de vídeos simplérrimo e da melhor qualidade para você se divertir curtindo os prazeres da sétima arte;
  • Se você gosta de fazer edições de vídeo, mas não tem muito conhecimento e não se acha com talento para ser um cineasta, o Pitivi foi feito pra você. Com ele, é possível editar seus vídeos com a qualidade de grandes produções;
  • Suas fotos precisam de ajustes, fez aquela foto perfeita, mas seus olhinhos saíram vermelhos? Seus problemas acabaram, o ubuntu tem um programa de edição de fotos que é bastante similar ao mais famoso software para edição de fotos, com ele você gerencia suas fotos e retoca os detalhes que achar necéssário.;
  • Como se não bastasse de tanta coisa boa, o sistema ubuntu ainda lhe oferece a capacidade adicional de armazenamento gratuito, você terá 2GB para sincronizar arquivos em múltimplas estações backup que você morreria se caso, perdesse algum arquivo;
  • Sem contar que nosso amado sistema possui um dos mais utilizados pacotes office e possui compatibilidade com os variados formatos de documentos existentes;
  • Mas o melhor, eu deixei pro final. O ubuntu possui o aplicativo mais interessante do sistema, quiçá do mundo, é a Central de Programas do Ubuntu, onde é possível encontrar mais de 30.000 programas, aplicativos e plugins que estarão disponíveis a você, bastando que dê apenas um clique de mouse.

Se quiser experimentar, é só baixar DIGRÁTIS e utilizar sem bronca nenhuma. Se preferir experimentar sem compromisso, você pode testar vá em http://ubuntu.com faca o download, ame-o, adore-o e dê adeus aos vírus, que já fazem parte do passado!!

SE VOCÊ CANSOU DO CONVENCIONAL: USE UBUNTU


5 comentários »